Comunicação Interna Conteúdos

5 Passos para Mostrar o Valor da Comunicação InternaTempo de Leitura: 4 minutos

valor da comunicação interna
Escrito por Eric Vazzoler

Você sabe qual é o valor da Comunicação Interna? Quais benefícios essa atividade entrega para a empresa? Você consegue demonstrar esse valor para a diretoria?

Segundo pesquisas nacionais e internacionais, mostrar o valor da comunicação interna e fortalecer o papel estratégico do setor ainda é um dos maiores desafios enfrentados pelos profissionais da área.

Será que é por que os benefícios de uma boa comunicação interna são intangíveis, de difícil percepção e mensuração?

Bom… chega de perguntas.

Estudamos o que dois grandes profissionais dessa área falam sobre o valor da comunicação interna e o que fazer para melhorá-lo e evidenciá-lo, tanto através de visões estratégicas, quanto de melhores práticas. Espero que goste! 🙂

1 – Estar Ciente do Real Valor da Comunicação Internamaking the connections

Para Bill Quirke, autor do livro “Making the Connections”, o primeiro passo é estar ciente do valor que a comunicação interna pode criar para a empresa, e não apenas do que é esperado pela liderança, que muitas vezes é visto apenas como um “distribuidor de mensagens”.

Quirke fala: “o valor que a comunicação pode adicionar é imenso – mudanças mais rápidas, mais flexibilidade e inovação, decisões com mais qualidade, melhor compartilhamento do conhecimento e uma força de trabalho mais motivada”.

Alejandro Formanchuk, em seu excelente artigo “El Modelo de las 7 Dimensiones”, conclui dizendo que a função da CI é fazer que as pessoas:

  • Saibam fazer suas tarefas
  • Saibam porquê fazê-las e valorizem esses objetivos
  • Saibam como fazê-las e formem a cultura da empresa
  • Que estejam motivadas a fazê-las
  • Saibam como a fizeram
  • E proponham formas de fazê-la melhor

2 – Tratar a Comunicação como um Processo Cíclico

Tanto para Bill, quanto para Alejandro, a chave para elevar o valor da comunicação interna é tratá-la como um processo.

Quirke fala que a comunicação é um “círculo virtuoso” que envolve 7 elementos conectados e que devem ser trabalhados continuamente: a Estratégia, a Liderança, o Planejamento, o Gerenciamento dos Canais da CI, o Papel da Comunicação, a Comunicação face-a-face e a mensuração do impacto.

Formanchuk vai além. Para ele, este processo cíclico forma uma espiral, e não um círculo, pois ao longo do caminho a comunicação deve melhorar continuamente.

3 – Alinhar a Estratégia da Empresa com a Estratégia da Comunicação

“Para as estratégias da empresa serem bem-sucedidas, as pessoas precisam entender o que é estratégia, o contexto desta estratégia e a razão por trás dela. Elas precisam conhecer seus papéis e as ações específicas que precisam tomar em direção às estratégias.” – Bill Quirke

alinhar a estrategia

Para os colaboradores do topo da cadeia hierárquica, a missão da empresa está sempre à vista. Para eles é fácil visualizar a importância de seus papéis e tomar decisões alinhadas às estratégias da companhia. Para os demais colaboradores, muitas vezes esta ligação não é tão óbvia assim e, novamente, acontece o indesejado “efeito irrigação”.

Portanto, uma prática que gera muito valor à função de comunicação é sempre estar alinhados às estratégias da empresa, e criar um plano de ações embasado nelas.

4 – Transforme a Estratégia em Ação!

A principal ideia defendida no livro de Bill, assim como no artigo de Alejandro, é que a Comunicação é essencial para o funcionamento da organização e para fazer as estratégias saírem do papel. Para isso, é necessário enxergar ela como uma função que auxilia as pessoas a converterem informações em ações.

“a comunicação da organização deve ser capaz de auxiliar os colaboradores a compartilhar conhecimento e informação, extrair o significado destas informações e tomar decisões que acrescentam valor.”

Quirke diz que não é suficiente apenas fornecer conteúdo, é necessário fornecê-lo sempre em contexto. Além disso, é importante sempre conversar e reunir feedbacks dos colaboradores para garantir que estes conteúdos foram entendidos como o esperado.

5 – Aplique as Boas Práticas do Setor

Este 5° passo, na realidade, contém outros 22 passos 🙂

E não se trata de “tomar o medicamento de outra pessoa”. Se trata de estudar e analisar as boas práticas do mercado e adaptá-las às necessidades e à cultura de sua empresa.

Clique no link abaixo e baixe nosso e-book “22 Boas Práticas de Comunicação Interna”:

22 boas praticas

Sobre o autor

Eric Vazzoler

Engenheiro eletricista deslumbrado pela Comunicação com os Colaboradores e pelo Marketing Digital. Líder da equipe de Marketing de Conteúdo da Progic. Apaixonado por livros, filmes, músicas, games e pedalar no meio da natureza.