Comunicação Interna Conteúdos

O Sistema de Irrigação e a Comunicação Interna das EmpresasTempo de Leitura: 5 minutos

comunicação interna das empresas
Escrito por Eric Vazzoler

O que um sistema de irrigação tem em comum com a comunicação interna das empresas e seus colaboradores?

Pode parecer uma comparação estranha em um primeiro momento, mas você já vai entender a relação entre os dois e por que esta analogia faz todo o sentido para a realidade de grandes corporações.

irrigação

Em um sistema de irrigação, seja em um jardim ou em uma plantação, nós temos uma fonte de água que é bombeada para os canos ou mangueiras através de um motor, e então distribuída para o plantio.

Nestes sistemas, quanto mais próxima do bombeamento de água a plantação estiver, mais água ela receberá e, portanto, as que estão mais distantes irão obter menos água.

Isto acontece pois a água vai perdendo pressão dentro da tubulação conforme percorre maiores distâncias devido a um fenômeno conhecido na mecânica dos fluídos como “perdas de cargas distribuídas”.

Na realidade, este efeito é tão evidente que em certas plantações localizadas em lugares mais secos e que dependem mais da irrigação, os plantios posicionados mais perto do início do bombeamento pode chegar a produzir três vezes mais do que aqueles mais afastados.

E a Comunicação interna das empresas com isto?

E por que estamos falando sobre sistema de irrigação de plantações em um blog que fala sobre endomarketing, comunicação interna das empresas e TV Corporativa?

A analogia que estamos sugerindo é simples:

  • A água seria equivalente às informações importantes que a empresa quer transmitir a seus colaboradores.
  • As equipes de comunicação interna das empresas têm o mesmo papel dos motores que bombeiam a água para os canos.
  • A tubulação do sistema de irrigação são os canais de comunicação disponíveis para entregar as informações.
  • Finalmente, e aproveitando a oportunidade para parafrasear um clássico da internet, “a plantação somos nozes” ☺, ou seja, os colaboradores.

as_arveres_somos_nozes

Assim como acontece com a água em um sistema de irrigação, a distribuição de informações importantes dentro de uma corporação tendem a ser menos efetivas a medida que vamos descendo na pirâmide hierárquica de cargos.

Quanto mais longe o colaborador estiver da fonte da informação (diretoria da empresa), menor é a chance dele receber esta informação.

Esta conclusão foi baseada nos resultados de uma pesquisa realizada pela DecisionWise sobre engajamento dentro das empresas, que realizou um questionário online e obteve a resposta de milhões de colaboradores.

Nesta pesquisa, uma das perguntas era se a quantidade de informações essenciais dispostas aos colaboradores eram apropriadas. Neste caso, informações essenciais podem ser, por exemplo, indicadores da empresa, plano de carreira, regras da empresa, novas políticas, requerimentos dos clientes e assim por diante. O resultado foi o seguinte:

informacoes-essenciais

Como podemos ver, a grande maioria dos executivos de alto nível disseram que a quantidade de informações recebidas eram apropriadas, o que já era esperado tendo em vista que eles estão próximos das fontes de informações (e talvez sejam a própria fonte).

No entanto, conforme descemos na pirâmide, quase um quarto dos gerentes e coordenadores julgaram que não recebem informações essenciais suficientes. Este número é ainda mais preocupante quando estamos falando dos colaboradores, onde quase um terço não sentem que recebem as informações que precisam para serem bem sucedidos em suas funções.

E por que a água não está chegando em seu destino?

Como já mostramos no post “Pesquisa de Comunicação Interna”, há várias barreiras dentro de uma organização que dificultam a distribuição adequada de informações aos colaboradores, como por exemplo a falta de recursos, equipes não engajadas ou a falta de habilidade comunicativa dos gerentes.

barreira-na-irrigação

Alguns especialistas em comunicação interna agrupam estas barreiras em três categorias:

  • Estruturais: distância física, burocracias organizacionais, falta de canais de comunicação, etc.
  • Tecnológicas: as ferramentas tecnológicas de comunicação são aliadas para distribuir as informações, mas podem se tornar barreiras.
  • Humanas: líderes não repassam as informações, pouco apoio da diretoria, etc.

É necessário quebrar as barreiras!

Só assim haverá o escoamento adequado das informações para toda a empresa.

Assim como a água é essencial para o florescimento da plantação, certas informações são imprescindíveis para o crescimento profissional dos colaboradores e, consequentemente, da empresa.

A organização deve investir na “tubulação” da companhia, ou seja, disponibilizar vários canais de comunicações diferentes para obter uma rede capilarizada de distribuição de informações, alcançando até o mais distante dos colaboradores e de várias maneiras possíveis.

Também é necessário lembrar que só por que a “água” está lá, não significa que o colaborador irá acessá-la, e é justamente este aspecto que pode tornar a tecnologia uma barreira para a comunicação interna. Quantas informações importantes estão dispostas na intranet da companhia, ou em e-mails antigos, e que raramente são lidas?

As equipes de comunicação interna das empresas, com o suporte da diretoria, devem “bombear” as informações com força suficiente para que elas cheguem a todos os colaboradores.

Como já dissemos no post “A importância da TV Corporativa”, a comunicação interna é um universo multi-canal, que deve atingir colaboradores conectados e desconectados e de várias formas diferentes.

Para as equipes de comunicação interna das empresas, é interessante conhecer todas as características dos canais disponíveis, suas vantagens e desvantagens, e construir uma rede de distribuição que atinja todos os colaboradores. Talvez você possa utilizar nosso post sobre os critérios das ferramentas de CI para auxiliá-lo.


Espero que tenha gostado da leitura e das ideias apresentadas neste texto. Assine nossa newsletter e até a próxima!

Sobre o autor

Eric Vazzoler

Engenheiro eletricista deslumbrado pela Comunicação com os Colaboradores e pelo Marketing Digital. Líder da equipe de Marketing de Conteúdo da Progic. Apaixonado por livros, filmes, músicas, games e pedalar no meio da natureza.