Conteúdos TV Corporativa/Mural Digital

Case de TV Corporativa – Grupo Abril – Entrevista com Douglas Cantu e Ana Carolina PinheiroTempo de Leitura: 9 minutos

case de tv corporativa grupo abril
Escrito por Higor Lima

Ouça a entrevista na íntegra, é só dar play 😉


Com tantos perfis diferentes dentro de uma empresa, segmentar a mensagem e escolher o canal certo para divulgá-la é uma das premissas para a boa comunicação, concorda?

Quando você reconhece a importância de segmentar seu conteúdo, fica mais fácil a mensagem alcançar o público interno e ser interpretada de maneira correta pelos funcionários.

Para ilustrar o que estou falando, apresento a vocês o Case de TV Corporativa do Grupo Abril, um dos maiores conglomerados de mídia da América do Sul, que usa a TV Corporativa como canal de Comunicação Interna.

Conversamos com Douglas Cantu, Gerente de Relações Públicas e Comunicação Interna, e Ana Carolina Pinheiro, estagiária de Comunicação Interna, do Grupo Abril.

Na entrevista, eles falaram, entre outras coisa, sobre os fatores que os levaram a escolher a TV Corporativa, a efetividade do canal, o custo-benefício, vantagens e impacto da comunicação.

“A gente faz uma comunicação para jornalistas, então é uma comunicação diferente das que você vê em outras empresas. Óbvio que todas as empresas têm o compromisso de passar a informação clara, mas aqui a gente é julgado não só pelo que você está falando na notícia, mas também a forma, né?!”

Prefere assistir a conversa em vídeo? Clique abaixo:

Um Pouco sobre o Grupo Abril

No mercado desde 1950, o Grupo Abril é um dos maiores e mais influentes grupos de Comunicação e Distribuição da América Latina. Desde 2010 a organização se organiza em quatro pilares: Mídia, Gráfica, Distribuição e Educação.

A Abril produz conteúdo, informação de qualidade e soluções de comunicação e logística para seus clientes. Entre os títulos e sites que a empresa possui está a VEJA, a maior revista do Brasil e uma das maiores do mundo. Também possui em seu portfólio a CASA COR, maior evento de Arquitetura e Design das Américas.

A missão da Abril é “contribuir para a difusão de informação, cultura e entretenimento, para o progresso da educação, a melhoria da qualidade de vida, o desenvolvimento da livre iniciativa e o fortalecimento das instituições democráticas do país”.

Case de TV Corporativa do Grupo Abril – Confira a Entrevista

PROGIC – Quais canais de comunicação vocês utilizam na empresa?

DOUGLAS – Aqui fazemos vários materiais para falar com o público interno. A gente fala com públicos diversos e em plataformas diversas. O principal deles é o Abril Net, que é a nossa intranet.

Além disso a gente tem ferramentas mais ativas de comunicação – eu falo ativa porque na intranet a gente espera o acesso das pessoas. Uma das ferramentas mais ativas é o email, para uma comunicação de informativo. E para quem não usa o computador, nosso público de fábrica, a gente tem comunicação por mural e Mural Digital.

PROGIC – Por que vocês escolheram a TV Corporativa como canal de comunicação?

DOUGLAS – A gente sabe que é um processo natural das empresas começarem a utilizar a TV Corporativa. De todas as empresas do porte da Abril que eu tenho notícias, as que não tem TV Corporativa estão procurando porque é natural que você utilize esse tipo de serviço.

E apesar de ser um pouco mais caro que o papel [mural físico] eu também tenho notado que é um produto que tem se barateado, porque está ficando mais popular e isso é ótimo para que todo mundo tenha acesso.

A TV é muito mais dinâmica que o mural de papel, sem dúvida, e a gente só não tem 100% de TV’s por uma questão de custo. Mas de qualquer maneira a gente tem essa proximidade muito maior com o funcionário pela TV.

A TV chama mais a atenção, é mais dinâmica e é muito mais fácil de operar. A gente não precisa estar necessariamente no ambiente para trocar a informação como a gente tem que fazer com o mural de papel.

PROGIC – Qual o impacto da comunicação pela TV Corporativa no dia a dia da empresa?

DOUGLAS – Eu sinto que os funcionários gostam, a gente sempre recebe feedback deles. E se a TV fica fora do ar por um dia por qualquer razão você sabe rapidamente, porque as pessoas sentem falta.

A TV desligada muda o ambiente. Quando você tem o dinamismo das imagens e de tudo isso você nota que as pessoas estão integradas e a comunicação flui melhor.

ANA CAROLINA –  A TV aproxima o funcionário da empresa.

A gente coloca, por exemplo, aniversariantes, veteranos com 10/ 20/ 30 anos de casa, e a hora que você coloca a foto do funcionário na TV ele se reconhece e se sente inserido na empresa.

DOUGLAS – A TV tem uma mística né?! Se você colocar impressa a foto do colaborador no mural de papel é muito diferente do que colocá-lo na TV.

Ele se vendo na TV é como se fosse um canal de televisão. Então se ver na TV é legal, todo mundo quer, sabe? Tem um “fetiche” de famoso, de você olhar e dizer “olha, eu estou ali”. Ainda mais quando a gente coloca TV em um lugar com muita gente, como no restaurante. Então é legal que a pessoa entra no restaurante e tem lá 300 pessoas almoçando e ele está se vendo ali… E só a TV pode fazer isso!

PROGIC – Como vocês montam a programação da TV para engajar os colaboradores?

ANA CAROLINA – Trabalhamos com aproximadamente 10 editorias. Usamos principalmente o conteúdo da intranet e toda essa parte voltada para o bem-estar do funcionário, além das notícias sobre a empresa.

A TV ajuda muito nessa parte de você facilitar a comunicação. Então ele [colaborador] já identifica no logo que a gente deixa na parte superior do vídeo e já sabe: “agora a gente tem a dica de lazer”.

Com a ferramenta da Progic fica mais fácil de você segmentar o comunicado para cada monitor. Então o que a gente faz: no monitor do restaurante a gente foca em dica de saúde; na TV que fica na entrada da gráfica, onde eles batem o cartão, a gente foca em notícias da empresa, com comunicados gerais e do RH.

Então essa divisão de conteúdo também facilita bastante no engajamento.

Outra forma que a gente consegue ver bastante a participação por meio da TV é através das campanhas no terminal de pesquisa. Na gráfica tem um terminal de pesquisa onde sempre fica algumas perguntas para eles responderem e a única maneira do funcionário saber que tem uma pesquisa acontecendo é pela TV Corporativa. E depois a gente divulga na TV o que os colaboradores escolheram votando no terminal.

PROGIC- Quais diferenciais vocês enxergam na comunicação através da TV Corporativa?

ANA CAROLINA – A atualização rápida é a principal vantagem da TV Corporativa. Você consegue colocar uma notícia que precisa sair agora e causar impacto em todos os funcionários instantaneamente e acho que esse é o principal benefício.

DOUGLAS – Eu só vejo vantagens, sou muito fã deste produto! Uma tela sempre tem o poder de atração das pessoas.

Depende também do ambiente. Se você está em um elevador, por exemplo, a gente sabe que é mais visto ainda porque você está ali em uma caixa fechada (apesar de ter uma concorrência com o celular também) mas é algo que te chama a atenção quando você está em um ambiente pequeno.

Mas mesmo em ambientes maiores a TV tem movimento, ela tem brilho… Então se você entra em um lugar que tem movimento, você olha. Por mais que seja por um ou dois segundos, a gente sabe que já é o suficiente para você ter alguma informação.

Então eu acho que é muito vantajoso você ter TV [Corporativa], é a ferramenta mais adequada para empresas grandes, quando tem movimento de pessoas entrando e saindo do lugar, conseguindo atrair uma pessoa que está de passagem pelo lugar.

PROGIC- Como você avalia sua experiência com a Progic?

ANA CAROLINA – Eu acho que vocês oferecem vários serviços e até acho meio difícil você saber como vai mexer em tudo isso, mas uma coisa que acho bem legal são os tutoriais. Os vídeos no Youtube são bem didáticos e aí a gente consegue mexer sem grandes problemas.

As fontes de dados é bem legal também. Consigo usar um material pronto do Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e principalmente das nossas marcas. Então são várias opções de site para a gente usar esse conteúdo.

DOUGLAS – Eu tive essa boa surpresa de pagar muito menos por um serviço muito melhor do que eu já tinha. É tudo que você espera de um fornecedor: que ele faça bem seu trabalho e tenha um preço justo. Então acho que esse foi um fator que fez com que a Progic estivesse aqui.

Confesso que na época era um receio que eu tinha, contratar uma empresa que não funcionasse, mesmo pagando menos. Mas vocês deixaram a gente testar a ferramenta antes de adquirir, isso também fez bastante diferença, e deu certo. Estamos até agora com vocês e estamos bastante satisfeitos.


Gostou do case de TV Corporativa do Grupo Abril? Quer potencializar a Comunicação Interna da sua empresa também? Acesse nosso site e conheça mais a solução Progic.

melhore a comunicacao

E na sua empresa, como é feita a distribuição de informações aos colaboradores?

Você concorda que é uma tendência natural de mercado as mídias impressas e físicas serem substituídas pela digital?

Escreva nos comentários abaixo sua opinião e não deixe de acompanhar nossa série de entrevistas com cases de TV Corporativa Progic.

Até a próxima.

Sobre o autor

Higor Lima

Misture o interesse por histórias com a vontade de conhecer culturas diferentes. Acrescente uma boa dose de aventura e uma pitada de emoção. Leve ao forno até se formar em Jornalismo e terminar a pós graduação em MBA Marketing. Sirva com alegria, disposição e um axé ao fundo.